Voltar

Dicas de alimentação para mães que estão amamentando

Qual mãe nunca se pegou na dúvida do que comer e do que não comer na fase de amamentação?

Diante dessa dúvida frequente, preparamos algumas dicas para ajudá-las.

A alimentação da lactente, antes de mais nada, deve prover de nutrientes e energia suficiente para a produção e qualidade do leite materno, além de manter sua saúde em condições saudáveis para exercer tal tarefa.

As mamães que estão amamentando necessitam de mais energia. Enquanto na gravidez a quantidade de energia a mais necessária era de 300 calorias, na lactação essa quantidade sobe para 500 calorias aproximadamente.

Neste período, o depósito de gordura que a mãe acumulou durante a gestação também é utilizado para fornecer energia para a produção do leite. Por isso, quanto mais a mulher amamentar exclusivamente, maior será o gasto energético dela e, consequentemente, o depósito de gordura se reduzirá.

Por esse motivo, quando se diz que amamentar emagrece é porque seu corpo neste período trabalha freneticamente para produzir a quantidade ideal e o melhor alimento que seu bebê precisa.

A alimentação deve ser fracionada e, por isso, o mínimo são 5 refeições por dia, as três principais (café da manhã, almoço e jantar) e dois pequenos lanches intercalados.

Entre as mamadas crie o hábito de comer pequenos lanches saudáveis, assim você mantém a fome sobre controle e com energia suficiente para aguentar até a próxima refeição. Frutas, cereais, iogurte e castanhas são ótimas opções.

É muito importante que não pule nenhuma refeição para que haja uma variedade alimentar durante o dia e para que os nutrientes não fiquem concentrados em poucas refeições.

Substâncias como cafeína e álcool podem passar da corrente sanguínea para o leite, por isso o ideal é evitá-las. A cafeína pode fazer com que o bebê fique sem sono e irritado. Café, chocolate, chás e refrigerantes não são, definitivamente, aliados nessa fase. As bebidas alcoólicas devem ser excluídas da alimentação, pois podem comprometer a produção de leite materno.

Alimentos ricos em enxofre que estimulam a produção de gases também devem ser reduzidos (ou, em alguns casos, evitados), como brócolis, couve-flor, feijão e repolho. É comum algumas mulheres relatarem desconforto quando consomem estes alimentos.

A ingestão de água não afeta diretamente o volume de leite produzido, mas deve ser feita em pelo menos 2 litros por dia para a reposição da água gasta e para manter a lactente bem hidratada. Se sua urina estiver clara, é um bom sinal de que você está tomando uma quantidade adequada de líquidos.

Mamães, bons hábitos alimentares estão diretamente ligados na qualidade de leite produzido. Então, mantenha-se saudável para poder oferecer para seu bebê o melhor e mais rico alimento que ele precisa nos primeiros 6 meses de vida.

Assine nossa newsletter