Voltar

Ouvir música na gestação: benefício para mãe e bebê!

Alguns estudos já comprovam os inúmeros benefícios que a música traz tanto para a mãe quanto para o bebê. A música gera energia criativa, facilita a comunicação, a aprendizagem, a mobilização e expressão. Na gestação, consegue promover uma proximidade maior entre mãe e bebê, além de melhorar bastante a qualidade de vida da gestante.

A audição é o primeiro sentido a despertar no feto. Os sons externos começam a ser percebidos pelos bebês a partir da 16ª semana de gestação. Com cerca de 20 semanas já conseguem reagir aos sons e depois de 25 semanas já são capazes de reconhecer os diferentes tipos de sons.

Geralmente a voz da mamãe é a primeira a ser reconhecida. Ao ouvir a voz materna, o feto se sente mais tranquilo e seguro. Por isso devemos sempre incentivar as mães a conversar com seus bebês: reserve alguns momentos para conversar com o seu pequeno, cantarolar algumas canções, ou ouvir sua música preferida. Além de fortalecer o vínculo com o seu bebê, isso pode diminuir sintomas como depressão, stress, ansiedade, além de aumentar a atividade cerebral do bebê.

A harmonia da música é muito importante. Deve-se optar por músicas melódicas, calmas e sem grandes discrepâncias de som, que possam transmitir a sensação de bem estar da mãe para seu bebê. As grávidas devem escutar música por prazer. Não adianta ouvir certa música só porque dizem que faz bem! Se não gosta, não será prazeroso e nem benéfico.

Quando, durante a gestação, a mamãe escutar com frequência determinada música (que seja agradável e prazerosa), passará essa sensação ao bebê. Assim após o nascimento, o bebê será capaz de reconhecer a música tocada durante a gestação, ficando mais calmo e tranquilo com o som que o agrada desde quando estava “dentro da barriga da mamãe”. Faça esse teste!

Por: Dra. Camila Takase. 

CRM 122115. É médica ginecologista e obstetra.

Assine nossa newsletter