Voltar

Voltar ao trabalho após a licença maternidade

Algumas mães entram em conflito ao terem que voltar ao trabalho após a licença maternidade. Diversos sentimentos veem à tona: culpa, dúvida relacionada ao retorno a vida profissional, ansiedade, entre outros. Não há uma regra quanto a este assunto. Cabe à mulher fazer escolhas e estas não devem ser determinantes para classificá-la como uma mãe boa ou não.

O que a será considerado na relação mãe e filho é a qualidade dos momentos que estão juntos, a comunicação verbal ou não, o contato físico e visual. São esses momentos que promovem segurança emocional a criança. É mais valioso para o filho estar durante duas horas com a mãe completamente envolvida a dezoito horas com ela em por perto fisicamente, mas com o pensamento em problemas, por exemplo.

Outra questão que amedronta as mães é a dúvida de se o filho irá se esquecer dela por ficar com outra(s) pessoa(s) durante o dia. A criança reconhece a mãe pelo contato que foi estabelecimento desde a mais tenra idade. A voz, o cheiro, o calor, o toque, o contato visual (que ocorre, por exemplo, durante a amamentação) fazem com que a mãe se torne insubstituível.

Independente da escolha que a mulher faça -seja voltar ao trabalho ou não-, se ela estiver bem com a opção feita terá um reflexo na relação com a criança. O bem estar da mãe é relevante e super importante para uma vida emocional saudável da criança.

Joênia Saraiva - Psicóloga Clínica e Social - CRP 06/65943

Assine nossa newsletter