Voltar

Você sabe a importância da doação de leite materno? Descubra os motivos e como doar

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o aleitamento complementar até os dois anos ou mais e de forma exclusiva até os seis meses. O leite materno é responsável por fornecer sais minerais e nutrientes necessários para o bom desenvolvimento da criança, além de ser rico em anticorpos e eficaz na proteção de diversos tipos de doenças, como infecções e alergias.

No Brasil, a campanha “Doe Leite Materno: um pouquinho do que você doa é tudo para quem precisa”, lançada pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano, incentiva que mães que estão amamentando doem leite materno para salvar a vida de bebês prematuros internados nas unidades neonatais dos hospitais.

Mas será que você sabe a real importância da doação de leite materno? Entenda os motivos e saiba como doar.

Objetivo da campanha

Mobilizar mulheres que amamentem a doarem leite humano, em benefício de recém-nascidos prematuros e/ou doentes que estão internados em UTI neonatal e que podem ter mais chances de recuperação e, consequentemente, de uma vida mais saudável se a alimentação exclusiva com leite humano for possibilitada. A doação de leite humano também representa uma importante economia de recursos para o país com a diminuição da necessidade de compra de formulas artificial para recém-nascidos prematuros nas maternidades do SUS.

Motivos para realizar a doação de leite materno

Alimentação de bebês prematuros e de baixo peso internados

A doação de leite materno é essencial para alimentar bebês prematuros e de baixo peso, com menos de 2,5 kg, que estão internados e não conseguem sugar o peito de suas próprias mães.

Atualmente, a Rede Global de Bancos de Leite Humano consegue suprir apenas 60% da demanda para os recém-nascidos internados nas UTIS neonatais do Brasil, ou seja, 40% dessas crianças não conseguem se alimentar dele e, por isso, toda ajuda é bem-vinda. Um pote de leite materno doado, por exemplo, é capaz de alimentar 10 recém-nascidos internados por dia. Dependendo do peso do bebê, cerca de 1 ml a cada alimentação já é o suficiente para nutri-lo.

Em 2016, devido às doações de 171 mil voluntárias, que geraram 182 mil litros de leite, 165 mil recém-nascidos internados foram beneficiados.

Aumento da imunidade e prevenção de morte por causas preveníveis

O leite materno, diferentemente das fórmulas artificiais, fortalece o sistema imunológico do recém-nascido, já que, por meio dele, os anticorpos da mãe são passados para o bebê. Isso significa que ele é capaz de evitar diversos tipos de doenças comuns em crianças.

De acordo com a OMS, o leite materno é eficaz no combate às doenças e é apto em diminuir, em até 13%, o número de mortes de crianças até cinco anos por causas preveníveis.

Como funciona o banco de leite humano?

O Brasil possui a maior rede de bancos de leite humano do mundo, são 221 bancos de leite humano e 186 postos de coleta, além de ser referência no assunto em diversos países.  Ao receber a doação, o leite é analisado, pasteurizado e passa por um rigoroso controle de qualidade antes de ser oferecido ao recém-nascido.

Quem pode doar?

Qualquer mulher que esteja amamentando pode ser tornar uma doadora, desde que esteja saudável e não tome nenhum medicamento que interfira na amamentação.

Quanto mais leite é retirado da mama, seja para o seu bebê ou para doação, mais leite será produzido. Para doar, basta entrar em contato com o Banco de Leite Humano mais próximo de você.

 

Texto retirado do blog VIX

Assine nossa newsletter